SUBSTANTIVO É “POLÍCIA”, MILITAR É ADJETIVO; SUBSTANTIVO É “POLÍCIA”

Substantivo é “POLÍCIA”, militar é adjetivo; substantivo é “POLÍCIA”!
(Elizeu Eclair Teixeira Borges, Coronel ex Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, em entrevista no programa Legatum et Honorum, do Instituto Brasileiro de Segurança Pública, gravada e transmitida em 01 de outubro de 2020)

O céu se escureceu na tarde do dia 15 de julho de 2021; morre prematuramente, aos 66 anos de idade, vítima de um câncer, Elizeu Eclair Teixeira Borges, Coronel Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo no período de dezembro de 2004 a janeiro de 2007, grande líder a reação do Estado contra os ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC) naquele Maio de 2006, e um homem de cultura e visão de futuro invejáveis.

Em 01 de outubro de 2020 o Instituto Brasileiro de Segurança Pública (IBSP) teve a honra de receber Elizeu Eclair Teixeira Borges em entrevista no programa Legatum et Honorum. Certamente foi um dos momentos altos do programa, que teve à época exatas 1.673 pessoas alcançadas e que se acha disponível para eterna memória em  https://www.facebook.com/ibsporg/videos/717874988801850/

Nessa entrevista, onde Eclair fala não só sobre segurança pública e sobre o triste Maio de 2006, mas mostra seus pensamentos como homem, destaca-se seu compromisso com a verdade e sua firmeza de convicções; ele narra que, chamado pelo então Governador de São Paulo, Cláudio Lembo, para falar em nome do Estado a um grupo de jornalistas que se acotovelavam no Palácio dos Bandeirantes, logo vieram vários políticos e seus assessores para recomendar-lhe o tom do discurso, ao que Eclair elegantemente disse:

“Eu represento quase 100 mil homens; eu não minto; na entrevista eu falo a verdade, o que vai acontecer e como nós vamos agir”.

Eclair abre a entrevista dizendo que manteve silêncio sobre o assunto por 14 anos e, ineditamente então, falava ao Instituto Brasileiro de Segurança Pública; hoje, a maior relevância dessa entrevista é permitir que todos nós possamos rever e ouvir este Eterno Comandante.

Horas depois da notícia de sua morte, na abertura da 3ª noite da Conferência Nacional sobre o Termo Circunstanciado de Ocorrência, o Instituto Brasileiro de Segurança Pública prestou uma solene e pública homenagem ao Comandante Elizeu Eclair Teixeira Borges, que pode ser assistida nos seguintes links: https://fb.watch/v/3aYGLI-RR/
https://youtu.be/0CXtfMJS4_c

Elizeu Eclair Teixeira Borges possuía vasta formação acadêmica; era bacharel em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia de São Paulo (1985), iniciando sua primeira graduação em 1973 na Academia de Polícia Militar do Barro Branco onde, mais tarde, viria a ser professor (1979 – 1985), seguindo, pelo Sistema de Ensino Militar (regido pelo artigo 83 da LDB), sua titulação como mestre (1994) e doutor (2000) em Ciências Policiais em Segurança e Ordem Pública. Sua qualificação acadêmica e empatia conduziram Elizeu Eclair Teixeira Borges a uma carreira de sucesso para além daquela que se viria na Polícia Militar paulista, tendo antes sido guindado ao cargo de Presidente do Conselho Estadual de Telecomunicações entre 1995 e 1998.

Elizeu Eclair Teixeira Borges deixa a esposa e três filhas, além de uma Legião de Idealistas que sempre renderão homenagens à memória do homem, esposo, pai e amigo, e do seu legado profissional.

São José do Rio Preto (SP), 16 de julho de 2021.

Azor Lopes da Silva Júnior
Professor Doutor e orgulhosamente Coronel da Polícia Militar
Fundador e Presidente do Instituto Brasileiro de Segurança Pública

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.