MISSÃO, VALORES E VISÃO DE FUTURO

 

QUEM SOMOS?

Fundado em 19 de outubro de 2017 e legalmente registrado sob o número 37.457, perante o Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José do Rio Preto, Estado de São Paulo, e no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas sob o número 29.018.535/0001-71, com sede no Edifício Metropolitan Center (Rua XV de Novembro, nº 3171 – sala 83, CEP 15015-110, na cidade de São José do Rio Preto – SP) e uma filial no Distrito Federal (Brasília, SHN, Quadra 1, Bloco A, s/n, Asa Norte, sala 705, Edifício Le Quartier, CEP 70701-010), o “Instituto Brasileiro de Segurança Pública” (IBSP) é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos, de âmbito nacional, apartidária, constituído por pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, predominantemente egressos de programas de doutorado e mestrado acadêmicos, voltados ao desenvolvimento de atividades de pesquisa, extensão e ensino dirigidas ou relacionadas às políticas públicas na área de segurança, justiça criminal, gestão de pessoas, processos, conhecimento e informações ligados à ordem pública, à pacificação social e à proteção do meio ambiente.

 

NOSSA MISSÃO

Oferecer à sociedade civil e à comunidade acadêmica produção científica qualificada.

 

NOSSOS VALORES

Rigor científico; Isenção ideológica; Liberdade intelectual.

 

NOSSA VISÃO DE FUTURO

Consolidarmo-nos nacionalmente como referência acadêmica na discussão e construção de saberes sobre segurança pública, pela produção de conhecimento marcado por elevada qualidade acadêmica, extremo rigor científico, pragmatismo e relevância de interesse público.

 

QUAL NOSSO DIFERENCIAL?

O diferencial do IBSP é o fato de adotar a etnografia e o empirismo científico como principais metodologias para sua produção científica, isso sem abandono do saber teórico, porém com o compromisso de isenção ideológica.

Esse compromisso extrapola o plano utópico, na medida em que seus associados pesquisadores ao mesmo tempo e dialeticamente habitam, no plano nacional, as comunidades acadêmica e da segurança pública.

O pensar científico é plasmado para além da especulação e da experimentação: brota da vivência e da reflexão.

 

QUAL NOSSA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO E QUAIS AS LINHAS DE PESQUISA?

Ao estabelecermos o objetivo de criação de uma área de concentração sobre “segurança pública”, partimos da premissa de que a sistematização desse saber científico somente pode ser construída se tomado como uma “ciência sistêmica”, posto que não admite um pensar reducionista e também não se conquista pela mera coleta de saberes alheios, senão a partir do pensamento complexo.

Inicialmente, sob a área de concentração “Segurança Pública” o IBSP estabelecera 3 linhas de pesquisa:

(i) “Pensamento socionormativo de Segurança Pública”, conectando saberes a partir das lentes das Ciências Sociais, Educação, Filosofia e Direito;

(ii) “Gestão, Tecnologia e Comunicação da Informação em Segurança Pública”, unindo os olhares da Ciência da Administração, Ciência da Computação e da Matemática/Estatística; e

(iii) “Segurança Pública do Meio Ambiente e da Mobilidade”, agregando as visões, especialmente, da Ecologia/Direito Ambiental e Direito/Engenharia de Trânsito.

A partir de 23 de julho de 2020 criamos uma nova linha de pesquisa:

(iv) “Ciências Policiais“, cujos limites e objeto de estudo estão em fase de formatação; o ponto de partida é que elas fazem parte da grande área “Segurança Pública” e seu objeto parte daquilo que  interessa diretamente às agências policiais e seus profissionais para o cumprimento de seu papel social e que, para sua produção de saberes são tomados elementos de várias outras áreas, os quais são trabalhados por métodos próprios para ao final resultar numa nova criação científica (uma nova ciência sistêmica e complexa, portanto).

O fato novo relevante em 2019 e 2020:

O fato novo, que veio no final do ano de 2019, dentro do Processo nº 23123.007756/2017-45, foi o conselheiro Luiz Roberto Liza Curi emitir o Parecer CNE/CES nº 945/2019, da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, em que se  conheceu da demanda provocada pela Polícia Militar do Estado de São Paulo e, no mérito, votar favoravelmente à inclusão das Ciências Policiais como área de conhecimento no rol das ciências estudadas no Brasil, o que foi adiante homologado pelo Ministro de Estado da Educação por meio do “DESPACHO DE 8 DE JUNHO DE 2020“, publicado no Diário Oficial da União nº 109, de 09 de junho de 2020.

 

A memorável reunião do IBSP com o Presidente do Conselho Nacional de Educação (23/07/2020):

Considerando essa novidade, no dia 23 de julho de 2020, das 17h às 18h30, o IBSP conseguiu pautar uma reunião virtual dentro da agenda do Presidente do Conselho Nacional de Educação, o doutor Luiz Roberto Liza Curi, por meio da plataforma ZOOM, donde restou concluído – por suas palavras e por provocação do doutor Azor Lopes da Silva Júnior, presidente do IBSP – que a neonata “Ciências Policiais” seria um espaço de saber dentro de uma área mais ampla (a “Segurança Pública”) que por sua vez não se confunde com áreas afins (“Ciências Militares” e “Ciências da Defesa“), devendo ser enquadrada no campo da “Área Interdisciplinar”.

Assim, por Resolução do Colégio de Fundadores, o Instituto Brasileiro de Segurança Pública (IBSP) abriu uma quarta linha de pesquisa, dentro da “Segurança Pública“: a linha das “Ciências Policiais“, comprometendo-se com a comunidade científica e com o Conselho Nacional de Educação em contribuir com os esforços epistemológicos de delineamento dos contornos desse novo campo do saber e da definição de seu objeto, seus métodos e sua terminologia.

Confira na documentação da Diretoria de Avaliação (DAV-45), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Ministério da Educação (MEC), em < https://www.capes.gov.br/avaliacao/sobre-as-areas-de-avaliacao/76-dav/caa4/4674-interdisciplinar >

Download em PDFDocumento de Área (45) Interdisciplinar 2019