“NUNCA SERÃO”, obra do jovem Capitão pós-doutor

Nunca serão!O Bope e a caveira totêmica (França, Fábio Gomes de.  João Pessoa: Ideia, 2020. 2,55mb. Pdf. ISBN 978-65-5608-011-6) é a mais nova produção de Fábio Gomes de França, que a cede para ser disponibilizada livremente pelo Website do Instituto Brasileiro de Segurança Pública.

Apesar de jovem e ainda não associado ao Instituto Brasileiro de Segurança Pública, o Capitão da Polícia Militar da Paraíba, já é Pós-Doutor em Direitos Humanos pelo Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da Universidade Federal da Paraíba, além de Doutor e Mestre em Sociologia pela mesna e prestigiada Universidade e Bacharel em Segurança Pública pelo Centro de Educação da Polícia Militar do Estado da Paraíba. Ainda atua como Pesquisador na área de Sociologia da violência e em temas relacionados à Segurança Pública (com destaque para os estudos sobre as instituições policiais militares), Criminologia e Direitos Humanos (Cf.: http://lattes.cnpq.br/5062091612898494). Confira-se o justo reconhecimento de sua Corporação: http://www.pm.pb.gov.br/portal/2018/10/31/policial-militar-torna-se-pos-doutor-em-instituicao-federal-na-paraiba/.

França encerra as últimas palavras dessa bela obra crítica dizendo:

Ao contrário dos valores emotivos que os símbolos nos despertam, incentivando-nos a tomarmos medidas morais de ação de acordo com certos contextos, esperamos que esta obra seja um momento para a reflexão e amadurecimento profissional para aqueles que fazem parte dessa difícil profis-são, ainda mais quando voluntariamente assumem o ônus de representarem a si mesmos como algo diferenciado, já que quando disseram a eles que “Nunca serão!”, o tempo impossível foi transformado em realidade pela superação e sacrifício. Aqui, ao contrário, o exercício é a suspensão da medida moral para a neutralização de sentimentos, o que talvez nos ajude a obter certa compreensão desses processos que nos captam em meio à cultura institucional que nos forja. O que buscamos é o encontro do pensamento crítico com ele mesmo o que, para a realidade aqui estudada, trata-se de um valioso mo-mento, quem sabe, da construção de novas possibilidades ou até mesmo do resgate de velhas que nunca foram alcançadas, pois, como visto no exemplo acima: “Somos policiais, não somos bandidos. Não somos como eles”.

Para download gratuito da obra, clique: http://ibsp.org.br/obras-indicadas/1031/

The following two tabs change content below.

redação

Últimas Postagens de: redação (Veja Todos)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.