O SUICÍDIO ENTRE OS POLICIAIS MILITARES NA BAHIA

Palavras-chave: Polícia Militar da Bahia, Suicídio, Perfil epidemiológico

Resumo

Com elevados números anuais em todo o mundo, o suicídio já é considerado um relevante problema de saúde pública e uma nítida manifestação do adoecimento mental da população em geral. Objetivo: caracterizar a mortalidade por lesões autoprovocadas voluntariamente (suicídio) entre policiais militares na Bahia. Método: pesquisa transversal, descritiva, retrospectiva, documental e quantitativa, constituída de 38 óbitos por autoextermínio de militares registradas pelo Comando de Operações de Inteligência (COInt), da Polícia Militar da Bahia (PMBA), no período de 2016 a 2021. Os dados foram analisados com o auxílio do aplicativo Microsoft Excel®, apresentados em tabelas e analisados com estatística descritiva. Resultados: houve prevalência do sexo masculino (92%); soldado (63%), atuando na atividade-fim (82%); com 31 a 40 anos (39%); de cor/raça parda (47%); com 1 - 10 anos de serviço (45%), estado civil solteiro (66%).  A maioria dos óbitos teve a arma de fogo como meio utilizado e o local da ocorrência a residência. Conclusão: os resultados revelam a necessidade de ampliação da produção de conhecimento a respeito do tema.

Biografia do Autor

José Luís Santos Silva, Polícia Militar da Bahia (PMBA)

Possui bacharelado em Segurança Pública pela Academia da Polícia Militar da Bahia (APM), graduações em Administração e Comunicação e Marketing pela Universidade Salvador (UNIFACS), especializações pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal do Paraná (UFPR), bem como nas Polícias Militares de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. É mestre e doutor em Desenvolvimento Regional e Urbano pela Universidade Salvador (UNIFACS). Atualmente é oficial de carreira da Polícia Militar da Bahia (PMBA), onde exerce, além do magistério em diferentes cursos, o assessoramento técnico do Alto Comando. Tem experiência na área de Administração e docência, com ênfase em Organizações Públicas, atuando principalmente nos seguintes temas: governança, logística e políticas públicas. Detém ampla experiência na implementação de estruturas, estratégias e políticas de gestão de pessoas, bem como em programas de qualidade e produtividade. Facilitador de processos de desenvolvimento de indivíduos, grupos e organizações. Desenvolve trabalhos de consultoria junto a empresas, auxiliando e supervisionado a implantação de projetos e programas, sendo responsável pelos serviços de consultoria em formação e desenvolvimento de equipes de safety. Realiza palestras abertas e in company relacionadas com safety e security.

CV: http://lattes.cnpq.br/7263127183544155

Referências

As PROFISSÕES mais propensas ao suicídio. Levantamento feito nos Estados Unidos mostrou que fatores estressores e facilidade de acesso a meios letais no local de trabalho podem influenciar na decisão de tirar a própria vida. Época Negócios, São Paulo, 17 de março de 2015. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com/Informacao/Resultados/noticia/2015/03/profissoes-mais-propensas-ao-suicidio.html. Acesso em: 23 jun. 2021.

BAHIA. Polícia Militar. Comando de Operações de Inteligência. Registros – Suicídios de policiais militares [acesso restrito]. Bahia: Polícia Militar, 2021a.

BAHIA. Polícia Militar. Departamento de Pessoal. Relatório – Efetivo Geral [acesso reservado]. Bahia: Polícia Militar, 2021b.

BAHIA. Secretaria da Administração. Sistema Integrado de Recursos Humanos (SIRH) [on line]. Relatórios gerenciais. Bahia: Governo da Bahia, 2021.

BAHIA. Secretaria de Saúde. Diretoria de Vigilância Epidemiológica – DIVEP. Boletim setembro amarelo–2020, n. 3. Bahia: Secretaria da Saúde, 2020. Disponível em: http://www.saude.ba.gov.br/wp-content/uploads/2017/11/boletim_setembroAmarelo_2020.pdf. Acesso em: 12 jun. 2021.

BERTOLOTE, Jose Manoel. O suicídio e sua prevenção. São Paulo: Unesp, 2017.

BOTEGA, N. J. Comportamento suicida: epidemiologia. Psicologia USP, Campinas, v. 25, n.3, p. 231-236, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pusp/v25n3/0103-6564-pusp-25-03-0231.pdf. Acesso em: 12 maio 2021.

BOTEGA, N.J. Crise suicida: avaliação e manejo [recurso eletrônico]. Porto Alegre: Artmed, 2015. e-PUB. Disponível em: https://www.google.com.br/books/edition/Crise_Suicida/WoqICgAAQBAJ?hl=pt-BR&gbpv=1&printsec=frontcover. Acesso em 10 jun 2021.

BRASIL, Ministério da Saúde. Banco de dados do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Informações de saúde, Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). Disponível em: http://www.datasus.gov.br. Acesso em: 13 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico. Perfil epidemiológico dos casos notificados de violência autoprovocada e óbitos por suicídio entre jovens de 15 a 29 anos no Brasil, 2011 a 2018. Boletim epidemiológico, n. 24, v.50, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/2017-025-perfil-epidemiologico-das-tentativas-e-obitos-por-suicidio-no-brasil-e-a-rede-de-aten-ao-a-sa-de-pdf> Acesso em: 13 de maio 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 maio 2016. Seção 1, p. 44. Disponível em: https://www.inºgov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/22917581. Acesso em: 13 maio 2021.

CORRÊA, H.; BARRERO, S. P. Suicídio: uma morte evitável. São Paulo. Editora Atheneu, 2006.

DURKHEIM, Émile. O suicídio. Estudo sociológico. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 2000.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA (FBSP). Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020. Ano 14. São Paulo: FBSP, 2020. Disponível em: https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2021/02/anuario-2020-final-100221.pdf. Acesso em: 12 maio 2021.

FRANCO, F. M. Fatores de risco, fatores protetivos e prevenção do suicídio entre policiais e outros agentes da lei: Perspectiva internacional. Revista de Psicologia: Saúde Mental e Segurança Pública, Belo Horizonte, v. 3, n. 7, p. 97-114, jan./dez. 2018. Disponível em: https://revista.policiamilitar.mg.gov.br/index.php/psicologia/article/view/695/662. Acesso em: 12 maio 2021.

INSTITUTO DE PESQUISA, PREVENÇÃO E ESTUDOS EM SUICÍDIO (IPPES). Boletim IPPES 2020: notificação de mortes violentas intencionais entre profissionais de segurança pública no Brasil. MIRANDA, Dayse et al. Rio de Janeiro: IPPES, 2020. Disponível em: https://ippesbrasil.com.br/noticias/boletim-ippes-2020-um-panorama-do-suicidio-policial-no-brasil. Acesso em: 13 maio 2021.

JORGE, Miguel Roberto. Sobre a CID-10 e sua comparação com a CID-9. Julho de 1996. Vol.1 - nº 1. Psychiatry on line Brasil. Disponível em: http://www.polbr.med.br/ano96/cid10.php. Acesso em: 12 jun. 2021.

MIRANDA, Dayse (org.). Por que os policiais se matam? Rio de Janeiro: Mórula Editorial, 2016.

PEREIRA, Gustavo Klauberg; MADRUGA, Amanda Batista; KAWAHALA, Edelu. Suicídios em uma organização policial-militar do sul do Brasil. Cadernos Saúde Coletiva [on line]. 2020, v. 28, n. 4. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1414-462X202028040562. Acesso em: 13 maio 2021.

ROCHA, D.; OLIVEIRA, K.; FARIA, A. Suicídio no meio policial militar. Revista do Instituto Brasileiro de Segurança Pública (RIBSP), v. 4, n. 8, p. 101-112, 4 jan. 2021. Disponível em: https://ibsp.org.br/ibsp/revista/index.php/RIBSP/article/view/110/120. Acesso em: 13 jun. 2021.

SÃO PAULO, Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo. Uma análise crítica sobre suicídio policial. São Paulo: 2019. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2019/09/suicidio-policial_aprovacao_mariano.pdf. Acesso em: 29 maio 2021.

TIESMAN, H.M. et. al. Suicide in U.S. Workplaces, 2003-2010: a comparison with non-workplace suicides. American Journal of Preventive Medicine. 2015 Jun; 48(6):674-82. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25794471. Acesso em: 13 maio 2021.

WHO. World Health Organization. Preventing suicide: aglobalimperative, 2014. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/131056/1/9789241564779. Acesso em: 13 jun. 2021.

WHO. World Health Organization. Preventing suicide: a community engagement toolkit. Genebra: WHO, 2016. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/272860. Acesso em 13 maio 2021.
Publicado
2021-12-24
Como Citar
Silva, J. L. (2021). O SUICÍDIO ENTRE OS POLICIAIS MILITARES NA BAHIA. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP) - ISSN 2595-2153, 4(10), 135-149. https://doi.org/https://doi.org/10.36776/ribsp.v4i10.158