A INCIDÊNCIA DE DENÚNCIAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DURANTE O ISOLAMENTO SOCIAL NA PANDEMIA DE COVID-19 EM GOIÂNIA-GO

Palavras-chave: Violência doméstica, Isolamento social, Delegacia de Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Goiás, Pandemia do Covid-19

Resumo

Esse estudo buscou analisar a incidência de denúncias de violência doméstica durante o isolamento social na pandemia de covid-19. Para tanto foram comparadas as notificações de ocorrências destes crimes no período de março à julho de 2020, com o mesmo período em 2017, 2018 e 2019. A busca das ocorrências se deu por meio de consulta a Plataforma de Sistemas Integrados (PSI), da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás por ocorrências relacionadas à violência doméstica utilizando e ainda, entrevista com a delegada titular da Delegacia de Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM). Observou-se que na maioria dos casos de violência doméstica (lesão corporal, estupro, prisão em flagrante, medida de protetiva de urgência, relatório de atendimento integrado e atendimento presencial de violência doméstica) houve redução dos casos registrados, enquanto houve aumento para feminicídio, estupro de vulnerável, atendimentos no disque 180 e registros de ocorrências cuja natureza base se enquadram na Lei Maria da Penha. Ao analisar a incidência de ocorrência de violência doméstica de março a julho de 2020, durante o período de isolamento social na pandemia de covid-19 e comparar como mesmo período de 2019 é possível inferir que na maioria dos casos de violência doméstica houve redução dos casos registrados.

Biografia do Autor

Tatiane Ferreira Vilarinho, Academia de Polícia Militar de Goiás (APMGO)

Doutora e Mestre em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília, especialista em Docência Superior pela Fundação Educacional de Goiás, graduada em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Goiás. Capitão da Polícia Militar de Goiás. Atuou como Coordenadora da Pós-Graduação e Extensão da PMGO. Atua na Diretoria de Ensino e Pesquisa em Segurança Pública da Segen, Ministério da Justiça e Segurança Pública. Membro fundadora do Instituto Brasileiro de Segurança Pública - IBSP. Participa do Grupo de pesquisa Comunicação Científica. Tem experiência nas áreas de Ciência da Informação e Ensino em Segurança Pública, atuando principalmente com os seguintes temas: comunicação científica; conhecimento científico e metodologia científica em segurança pública.

CV: http://lattes.cnpq.br/4079367488470809

Rodrigo Mendes Silveira, Polícia Militar de Goiás (PMGO)

Possui graduação em Administração pela Faculdade Padrão(2009). Atualmente é policial militar da Polícia Militar do Estado de Goiás.

CV: http://lattes.cnpq.br/7409775323077928 

Referências

BONFIM, E. M. Código de processo penal anotado. Saraiva Educação SA, 2017.

BRASIL. Lei n. 11.340, de 7 de agosto de 2006. Mini Códigos: Penal. 15. ed. São Paulo, SP: Revista dos Tribunais, 2013.

BRASIL. Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Violência Doméstica Durante a Pandemia de Covid-19 – Ed. 2. 2020. 14p. (Nota Técnica). Disponível em: https://forumseguranca.org.br/publicacoes_posts/violencia-domestica-durante-pandemia-de-covid-19-edicao-02/. Acesso em: 28 jun. 2020.

BRASIL. Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos (ODNH), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Coronavírus: sobe o número de ligações para canal de denúncia de violência doméstica na quarentena. Brasil; 2020. Disponível em: https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/noticias/2020-2/marco/coronavirus-sobe-o-numero-de-ligacoes-para-canalde-denuncia-de-violencia-domestica-na-quarentena. Acesso em: 11 mai. 2020

BRASIL. Lei 13.104, de 9 de março de 2015. Altera o art. 121 do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940-Código Penal, para prever o feminicídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio, e o art. 1º da Lei no 8.072, de 25 de julho de 1990, para incluir o feminicídio no rol dos crimes hediondos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 2015.

DAY, V. P., TELLES, L. E. D. B., ZORATTO, P. H., AZAMBUJA, M. R. F. D., MACHADO, D. A., SILVEIRA, M. B., ... & BLANK, P. (2003). Violência doméstica e suas diferentes manifestações. Revista de psiquiatria do Rio Grande do Sul, 25, 9-21.

DA SILVA, E. F.; PANATIERI, C. B. A atuação da pm go nos casos de violência doméstica contra mulher. 2019. Disponível em:

EURONEWS. Domestic violence cases jump 30% during lockdown in France. Euronews. 2020. Disponível em: https://www.euronews.com/2020/03/28/domestic-violence-casesjump-30-during-lockdown-in-france. Acesso em: 11 mai. 2020.

GUIMARÃES F. Approach of the physiotherapist in intensive care units in the context of the COVID-19 pandemic. Fisioterapia em Movimento, 33. 2020.

HORTULANUS, R.P. (2006). Social Isolation in Modern Society. Nova Iorque: Taylo & Francis

KOTTASOVÁ I. Women are using code words at pharmacies to escape domestic violence during lockdown. CNN [Internet] 2020 [acessado em 6 set. 2020]. Disponível em: https://edition.cnn.com/2020/04/02/ europe/domestic-violence-coronavirus-lockdownintl/index.html

LA PROVINCIA. Coronavirus: casi di violenza sulle donne raddopiatti in emergenza. La Provincia. 2020. Disponível em: https://www.laprovinciacr.it/news/italia-e-mondo/244892/coronavirus-casi-di-violenza-sulle-donne-raddoppiatiin-emergenza.html. Acesso em: 11 mai. 2020]

MARQUES, E. S. et al. A violência contra mulheres, crianças e adolescentes em tempos de pandemia pela COVID-19: panorama, motivações e formas de enfrentamento. Cadernos de Saúde Pública, v. 36, p. e00074420, 2020.

OKABAYASHI, N. Y. T. et al. "Violência contra a mulher e feminicídio no Brasil-impacto do isolamento social pela COVID-19/Violence against women and the femicide in Brazil-impact of social distancing for COVID-19." Brazilian Journal of Health Review 3.3 (2020): 4511-4531.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Relatora da ONU recebe informações sobre violência contra mulheres durante crise de COVID-19. Atualizado em 23 de abril de 2020. Disponível em: https://nacoesunidas.org/relatora-da-onu-recebe-informacoes-sobreviolencia-contra-mulheres-durante-crise-de-covid-19/ . Acesso em 06 de set de 2020.

PETERMAN A, POTTS A, O’DONNELL M, THOMPSON K, SHAH N, OERTELT-PRIGIONE S, et al. Pandemics and Violence Against Women and Children. Center For Global Development; 2020. Disponível em: https://www.cgdev.org/sites/default/files/pandemicsand-violence-against-women-and-girls.pdf. Acessado em: 28 mar. 2020.

REUTERS. S. P. Calls to Spain’s Gender Violence Helpline Sharply During Lockdown. The New York Times [Internet] 2020. Disponível em: Disponível em: https://www.nytimes.com/reuters/2020/ 04/01/world/europe/01reuters-health-coronavirus-spain-domestic-violence.html»https://www .nytimes.com/reuters/2020/04/01/world/europe/01reuters-health-coronavirus-spain-domestic-violence.html). Acesso em: 11 maio 2020.

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO (SSP SP). Estatísticas - violência contra as mulheres. Disponível em: https://www.ssp.sp.gov.br/Estatistica/ViolenciaMulher.aspx . Acesso em 06 de set de 2020.

SENADO FEDERAL (Brasília). Agência do Senado Federal. Projetos buscam garantir atendimento a mulheres vítimas de violência durante a pandemia. Atualizado em 16 de abril de 2020. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/04/16/projetos-buscam-garantiratendimento-a-mulheres-vitimas-de-violencia-durante-pandemia . Acesso em 06 de set de 2020.

SUÍÇA. Global Rapid Gender Analysis for Covid-19. Care International / International Rescue Committee; 2020. Disponível em: https://www.care-international.org/files/files/ Global_RGA_COVID_RDM_3_31_20_FINAL.pdf. Acesso em: 5 abr. 2020.

VIEIRA, P. R., GARCIA, L. P., MACIEL, E. L. N. Isolamento social e o aumento da violência doméstica: o que isso nos revela? Revista Brasileira de Epidemiologia, 23, 2020.

WALSELFISZ, J. J. Mapa da violência 2015: homicídio de mulheres no Brasil. 2015. Disponível em:< http://www.onumulheres.org.br/wp-content/uploads/2016/04/MapaViolencia_2015_mulheres.pdf >. Acesso em: 11 de maio 2020.

WANQING Z. Domestic Violence Cases Surger During COVID-19 Epidemic. Sixth Tone. 2020 Disponível em: https://www.sixthtone.com/news/1005253/domestic-violence-cases-surge-during-covid-9epidemic. Acesso em: 28 mar. 2020.

WHO. (COVID-19) situation report. Genebra: 2020 Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/ situation-reports/. Acesso em: 16 mai 2020.
Publicado
2021-12-22
Como Citar
Vilarinho, T., & Silveira, R. (2021). A INCIDÊNCIA DE DENÚNCIAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DURANTE O ISOLAMENTO SOCIAL NA PANDEMIA DE COVID-19 EM GOIÂNIA-GO. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP) - ISSN 2595-2153, 4(10), 80-93. https://doi.org/https://doi.org/10.36776/ribsp.v4i10.154