OTT-RJ

uma cartografia social da violência

Palavras-chave: Violência urbana, Tecnologia, Vigilância, Cidade

Resumo

Este trabalho busca analisar o aplicativo de mobilidade urbana Onde Tem Tiroteio – Rio de Janeiro (OTT-RJ). O aplicativo apresenta-se como uma “catografia social da violência” que envia alertas sobre os pontos onde há violência urbana em tempo real a partir de alertas enviados pelos usuários a fim de que a população evite tais localidades. Deste modo, a partir de uma análise primordialmente qualitativa, pretende-se olhar para o aplicativo enquanto dispositivo de controle e vigilância que produz subjetividade acerca do crime e do território que modula o espaço urbano e incide na produção da cidade.

Biografia do Autor

Iris de Macedo Rosa, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Doutoranda em Sociologia e Antropologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Área de pesquisas com as temáticas conflito, violências, violência de gênero, questões urbanas, criminalidade, segurança e tecnologia.

CV: http://lattes.cnpq.br/8045396603942311

Referências

AMADEU, Sérgio. Democracia e os códigos invisíveis: como os algoritmos estão modulando comportamentos e escolhas políticas. SESC, 2019.

BRUNO, Fernanda. Máquinas de ver, modos de ser: vigilância, tecnologia e subjetividade. Ed. Sulina, 2013

BIRMAN, Patrícia; SOUTY, Jérôme. Des espaces autres? Hétérotopies urbaines contemporaines, 2011. Mimeografado.

BOITEUX, Luciana; LEMGRUBER, Julita. O fracasso da Guerra às drogas. In: LIMA, Renato Sérgio de; RATTON, José Luiz; AZEVEDO, Rodrigo Ghiringhelli de (Org.). Crime, Polícia e Justiça no Brasil. São Paulo: Contexto, p. 357-362, 2012.

CALDEIRA, Teresa Pires do Rio. Enclaves fortificados: a nova segregação urbana. Novos estudos CEBRAP, v. 47, p. 155-76, 1997.

CALDEIRA, Teresa. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo, Editora 34/Edusp, 2000.

DAS, Veena & POOLE, Deborah. (2004), Anthropology in the Margins of the State. Nova Delhi, Oxford University Press.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, v. 4, 1979.

LEITE, Márcia Pereira. Entre o individualismo e a solidariedade: dilemas da política e da cidadania no Rio de Janeiro. Red Revista Brasileira de Ciências Sociais, 2000.

LEITE, Márcia. Da ‘metáfora da guerra’ ao projeto de ‘pacificação’: favelas e políticas de segurança pública no Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Segurança Pública, 6:374. 2012.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Melusina, 2020.

MACHADO DA SILVA, Luiz Antonio. Violência urbana: representação de uma ordem social. In Brasil urbano: cenários da ordem e da desordem. Rio de Janeiro: Notrya, p. 131-142, 1993.
MISSE, Michel. Crime urbano, sociabilidade violenta e ordem legítima: Comentários sobre as hipóteses de Machado da Silva. Rio de Janeiro, v. 25, 1997.

PINHEIRO, P.S., “Violência e cultura”, in B. Lamounier et al. (orgs.), Direito, cidadania e participação, São Paulo, T.A. Queiroz. 1981.

VALLADARES, L. “Cem anos pensando a pobreza (urbana) no Brasil”, in R. Boschi (org.), Corporativismo e desigualdade: a construção do espaço público no Brasil, Rio de Janeiro, Rio Fundo/Iuperj. 1991.
Publicado
2021-11-04
Como Citar
Rosa, I. (2021). OTT-RJ. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP) - ISSN 2595-2153, 4(10), 24-34. https://doi.org/https://doi.org/10.36776/ribsp.v4i10.138