AFRODESCENDENTES NA FORÇA PÚBLICA DE MINAS

Trabalho policial, educação militar e trajetórias pessoais

Palavras-chave: História da Polícia Militar. Educação Policial. História da Educação. Minas Gerais. Força Pública. Militares Afrodescendentes

Resumo

Analisa a inserção de afrodescendentes na Força Pública de Minas Gerais nas primeiras décadas do século XX, buscando compreender a construção de identidades providas de poder simbólico e coesão social que emergiram de processos educativos, para explicar a construção de imaginários à luz de interesses e estratégias de grupo. Nesse processo, foram analisadas fontes tais como: crônicas, manuais militares, notas de prêmio e castigo, boletins, relatórios, regulamentos e, especialmente, iconografia. Metodologicamente, utilizou-se dos Jogos de escalas de análise, a partir de vivências de dois oficiais: o Major Lopes, comandante do policiamento e delegado de polícia durante a construção de Belo Horizonte, atuante entre 1894 e 1915; e o Tenente Coronel Santos Cavalcante, escritor e combatente nas revoluções da década de 1930. Percebeu-se que os oficiais afrodescentes incorporaram discursos e práticas institucionais, sendo possível identificar aspectos de mobilidade social desses protagonistas.

Biografia do Autor

Francis Albert Cotta, Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutor em História pela Universidade Federal de Minas Gerais - Linha de Pesquisa: História Social da Cultura. Área de concentração: História, Tradição e Modernidade: política, cultura e trabalho - (2004), com estágio de doutoramento no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (CAPES). Realizou residência pós-doutoral em História Cultural na UFMG (2007-2008); pós doutorado em Direito Penal e Garantias Constitucionais na Universidad Nacional de La Matanza/Argentina (2011-2013); Psicologia na Universidad John F. Kennedy/Argentina (2014-2015); Ciências Sociais - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2017-2018). Especialista Antropologia (UCAM), Filosofia (UFOP), Metodologia de Ensino (FPL) e História do Brasil Contemporâneo (UNI BH). Foi pesquisador convidado na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris (CNRS/CEPAMM). Professor no Mestrado em Segurança Pública e Cidadania da Universidade do Estado de Minas Gerais, no Instituto de Educação Superior Latino Americano e na Faculdade de Direito da Fundação Pedro Leopoldo. Possui experiência de 24 anos na Gestão de Segurança Pública Cidadã atuando como Negociador e Mediador de Conflitos em Minas Gerais.

Referências

ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO. Fundo Chefia de Polícia. POL 8 – Cx 21 – Pc 12. Soldado preso no quartel por motivo de saudação à Monarchia. Belo Horizonte, 16/11/1907.

BARRETO, Abílio. (1928). Memória Histórica e Descritiva. Belo Horizonte: FJP, 1995.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992.

CAVALCANTE, Santos Ferreira. Manual de Instrucção Militar. Bello Horizonte: Força Pública de Minas Gerais, 1936.

CAVALCANTE, Santos Ferreira. Meu Diário de Campanha. Notas de um prisioneiro de guerra. Bello Horizonte: Doyle Silva, 1932.

CAVALCANTE, Santos Ferreira. Retalhos de minha memória. Bello Horizonte: Oliveira, Costa & Cia, 1937.

CAVALCANTE, Santos Ferreira. Dr. Lund e sua influência sobre Lagoa Santa. Belo Horizonte: Academus, 1964.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Uma história dos costumes. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

FAGUNDES, Luciana. Reis belgas em visita ao Brasil. In: RIBEIRO, Maria Izabel Branco (Org.). Visita da Família Real Belga ao Brasil. 1920. São Paulo: FAAP, 2010, p. 37-42.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO BARRETO. Fundo AB. Coleção Abílio Barreto. ABP1. ABP17. ABP107/030. 1. Cx 20. Pasta 30. Ofício nº 305, de 16 de abril de 1894, do Chefe da Polícia Dr. Alfredo Pinto Vieira de Melo ao Chefe da Comissão apresentando o Delegado de Polícia de Sabará Capitão Antônio Lopes de Oliveira como autoridade em Belo Horizonte.

MINAS GERAIS. Assembleia Legislativa Provincial. Lei 3438, de 26 de setembro de 1887, fixa o efetivo do Corpo Policial para 1888. Coleção Leis Mineiras (1835-1889). Título 54, Parte 1. Ouro Preto: Tipografia de J. F. de Paula Castro, 1897.

MINAS GERAIS. Força Pública de Minas. 1ª Batalhão. Livro de Assento nº 357. 4ª Cia do 1º BFPMG. Belo Horizonte, 1913.

________. Relatório da Força Pública referente ao ano de 1919. Belo Horizonte, 1920.

________. Decreto n.º 7.712, de 16/6/1927. Regulamento da Força Pública de Minas. Belo Horizonte, 1927.

________. Força Pública. Sexto Batalhão de Infantaria. Notas de Prêmio e Castigo. 1933.

MINAS GERAIS. Força Pública. Relatório de 1936, apresentado ao Dr. Benedito Valadares Ribeiro, Governador do Estado de Minas Gerais pelo Cel Alvino Alvim de Menezes, Comandante Geral da Força Pública. Belo Horizonte, 1937.

MELO, Hildebrando Bayard. No Exército do meu tempo. Rio de Janeiro: BIBLIEX, 1987.

NASCIMENTO, S. Luís. O Suíço. Velha Guarda. Belo Horizonte, v. 4, p. 78-83, 2000.

PEREIRA, Lucas Carvalho Soares de Aguiar. A Força Pública e o policiamento do Estado republicano em Minas Gerais. Aedos, Porto Alegre, v. 9, n. 20, p. 34-54, ago. 2017.

________. No intuito de produzir influência educativa: delegacia de costumes e a prática de meretrício em Belo Horizonte (décadas de 1920-1930) – Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

________. A invenção do policial militar mineiro: uma análise da força pública em Minas Gerais (1890-1930). Tese (Doutorado em História Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2018.

REVEL, J (Org.). Jogos de Escalas: a experiência da microanálise. Rio de Janeiro: FGV, 1998.

SENNA, Marina de Avellar. Polícia Militar de Minas Gerais, veículo de ascensão social. In: Minas Gerais. Suplemento Especial. Belo Horizonte, terça-feira, 6 de outubro de 1981, p. 28.

SILVA, Maria Guedes Costa. A moral e os bons costumes: a experiência da cidade nas narrativas policiais (Belo Horizonte, 1897-1926). Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

SILVEIRA, Geraldo Tito. Crônica da Polícia Militar de Minas. Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1966.

VEIGA, Cynthia Greive. História Política e História da Educação. In: VEIGA, Cynthia Creive; FONSECA, Thais Nívia (Org.). História e Historiografia da Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2008, p. 13-48.
Publicado
2020-08-22
Como Citar
Cotta, F. (2020). AFRODESCENDENTES NA FORÇA PÚBLICA DE MINAS. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP) - ISSN 2595-2153, 3(7), 141-156. https://doi.org/https://doi.org/10.36776/ribsp.v3i7.96