GUARDADOR AUTÔNOMO DE VEÍCULO (FLANELINHA)

prestador de serviço ou infrator penal?

Palavras-chave: Guardador autônomo de veículo, Flanelinha, Controle social, Polícia Militar de Santa Catarina, Procedimento Operacional Padrão, POP, Crime e contravenção penal, Direito Penal

Resumo

Os flanelinhas, codinome dado aos guardadores autônomos de veículos, estão intimamente relacionados aos fenômenos da informalidade, desemprego e marginalidade. A depender da forma de atuação, a atividade por eles exercida transmuda da esfera da caridade àquela exercida à margem e arrepio da lei. A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), em sintonia com as diretrizes estabelecidas em Plano de Comando, ferramenta de planejamento e gestão estratégica, instituiu procedimentos operacionais padrão, chamados de POPs, sendo que dentre eles há o atendimento de ocorrência policial envolvendo guardador autônomo de veículo (flanelinha). Os recentes entendimentos jurisprudenciais e doutrinários tornaram necessários a reanálise das condutas praticadas pelos guardadores autônomos de veículos (flanelinhas) que se amoldam a figuras penalmente tipificadas. Por via de consequência, são recomendadas adequações ao procedimento operacional padrão de atendimento de ocorrência consubstanciado no POP nº 304.34 da PMSC, no desiderato da missão constitucional da Polícia Militar de polícia ostensiva e preservação da ordem pública em um Estado Democrático de Direito.

Biografia do Autor

Luis Antonio Pittol Trevisan, Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC)

Doutorando em Administração pela UDESC. Mestre em Administração pela UDESC, com período de pesquisa sanduíche na University of North Florida (UNF - Flórida/EUA) na linha de pesquisa de Gestão Pública e Coprodução. Graduado em Direito e especialista em Direito Constitucional e Direito Penal e Processual Penal. Graduado em Administração Pública, tendo participado de intercâmbio sanduíche nos Estados Unidos na Central Connecticut State University (CCSU - Connecticut/USA). Atuou como Advogado e Analista do Seguro Social (área jurídica) no Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS). Formado no Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC). Atualmente ocupa o posto de Capitão e exerce suas funções no Estado-Maior Geral da PMSC. Coordenador da disciplina de "Doutrina de Polícia" e instrutor nas disciplinas de "Polícia Comunitária" e "COMPSTAT" na Faculdade da Polícia Militar (FAPOM/PMSC).

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, de 5 de outubro de 1988. Disponível . Acesso em: 11 mai 2017.

_________. Decreto-lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Disponível . Acesso em: 17 mai 2017.

_________. Decreto-lei nº 3.688, de 3 de outubro de 1941. Lei de Contravenções Penais. Disponível . Acesso em: 17 mai 2017.

_________. Decreto nº 79.797, de 08 de junho de 1977. Regulamenta o exercício das profissões de guardador e lavador autônomo da veículos automotores, a que se refere a Lei nº 6.242, de 23 de setembro de 1975, e dá outras providências. Disponível . Acesso em: 11 mai 2017.

_________. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Disponível . Acesso em: 05 jul 2017.

_________. Lei nº 6.242, de 23 de setembro de 1975. Dispõe sobre o exercício da profissão de guardador e lavador autônomo de veículos automotores, e dá outras providências. Disponível . Acesso em: 11 mai 2017.

CAPEZ, Fernando. Curso de direito penal: parte especial - vol. 2, 2ª ed., São Paulo, Saraiva, 2003.

_________. Curso de direito penal: parte especial. 5.ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2006. 2 v.

FERRAJOLI, Luigi. Direito e razão: teoria do garantismo penal. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2010.

GALEANO, Eduardo. De pernas pro ar: a escola do mundo ao avesso. 8 ed. Porto Alegre: L&PM, 1999, 386p.

IBOPE Inteligência. Pesquisa de opinião pública sobre segurança. Pesquisa sobre violência/segurança – (fevereiro 2018) – Brasil, 2018.

INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (INCT). Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação. Pesquisa a Cara da Democracia no Brasil: Satisfação com a democracia e conjuntura política no Brasil - (março 2018) - Belo Horizonte-Brasília-Campinas-Rio de Janeiro, 2018.

MOREIRA NETO, Diogo Figueiredo. Revista de Informações Legislativas, n. 109, Jan/mar 1991.

NUCCI, Guilherme de Souza. Leis penais e processuais penais comentadas. 2 ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2007a.

_________. Manual de direito penal. 3 ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2007b.

PRADO, Luiz Regis. Curso de Direito Penal Brasileiro. 5ªed., São Paulo: Revista dos Tribunais, 2006. 2 v.

SABADELL, Ana Lúcia. Manual de sociologia jurídica: introdução a uma leitura externa do direito. 3. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

SANTA CATARINA. Constituição do Estado de Santa Catarina, de 5 de outubro de 1989. Disponível . Acesso em: 05 jul 2017.

_________. Ministério Público do Estado de Santa Catarina. Centro de Apoio Operacional Criminal. Informativos de Jurisprudência – STF, STJ e TJSC. Jurisprudência por Artigos: Legislação Penal Extravagente – 2014. Disponível . Acesso em: 17 mai 2017.

_________. Polícia Militar de Santa Catarina. Portaria nº 059, de 24 de janeiro de 2012. Aprova o Manual de Padronização de Procedimentos Operacionais da PMSC. Publicado no DOE nº 19.260, de 26/01/2012. Disponível . Acesso em: 11 mai 2017.

_________. Secretaria de Estado da Segurança Pública. Polícia Militar de Santa Catarina. Plano de Comando: Polícia Militar de Santa Catarina. 2. ed. rev. e atual. Florianópolis: PMSC, 2013. 265 p.

_________. Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Acórdão em Apelação Criminal n º 2008.049953-41. Relator: Des. Sérgio Paladino. Dj 20-07-2009. Disponível . Acesso em: 11 mai 2017.

SCHÄFER, Jairo. Classificação dos direitos fundamentais: do sistema geracional ao sistema unitário: uma proposta de compreensão. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2013.

WACQUANT, Löic. Os condenados da cidade: estudo da marginalidade avançada. Rio de Janeiro: Revan, 2001.

_________. Punir os pobres: a nova gestão da miséria nos Estados Unidos [A onda punitiva]. 3. ed. Rio de Janeiro: Revan, 2003.

ZAFFARONI, Eugenio Raúl. Em busca das penas perdidas: a perda da legitimidade do sistema penal. Tradução Vania Romano Pedrosa, Amir Lopez da Conceição. 5. ed. Rio de Janeiro: Revan, 2001.

ZAFFARONI, Eugenio Raúl; BATISTA, Nilo; ALAGIA, Alejandro; SLOKAR, Alejandro. Direito Penal Brasileiro: primeiro volume – Teoria Geral do Direito Penal. Rio de Janeiro: Revan, 2003.
Publicado
2020-11-01
Como Citar
Trevisan, L. A. (2020). GUARDADOR AUTÔNOMO DE VEÍCULO (FLANELINHA). Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP) - ISSN 2595-2153, 4(8), 9-23. https://doi.org/https://doi.org/10.36776/ribsp.v4i8.88