PREVENÇÃO SITUACIONAL

uma reflexão sobre sua aplicabilidade na redução dos delitos

  • Thiago Lívio Quintairos Galvão Polícia Militar de Santa Catarina
  • Miguel Ângelo Silveira Faculdade da Polícia Militar de Santa Catarina
Palavras-chave: Segurança Pública, Prevenção do delito, Prevenção situacional

Resumo

O trabalho reflete sobre a utilização da ferramenta “prevenção situacional” na redução dos delitos. Quanto à metodologia empregada, trata-se de pesquisa aplicada, por meio do método dedutivo. Apresenta-se alguns modelos preventivos de delitos, discutindo-se sobre a necessidade de dados confiáveis para a implementação de programas de prevenção. O estudo aponta que a prevenção situacional é uma importante ferramenta de prevenção ao delito, devendo ser valorizada pelo gestor de segurança pública. Nesse sentido, sugere-se a criação de uma plataforma de dados on-line, onde se reúnam ações implementadas concernentes às estratégias de prevenção situacional. Dessa maneira, constituir-se-ia um acervo seguro de informações a serviço tanto das instituições de segurança pública como do cidadão.

 

Biografia do Autor

Thiago Lívio Quintairos Galvão, Polícia Militar de Santa Catarina

Bacharel em Ciências Policiais no Curso de Formação de Oficiais da Academia de Polícia Militar da Trindade (APMT), Florianópolis-SC; Especialista em Ciências Criminais pela Universidade Gama Filho. Rio de Janeiro- RJ; Bacharel em Direito na Uiversidade da Amazônia (UNAMA); Curriculum Lattes:

<http://lattes.cnpq.br/5840596038696421>.

Miguel Ângelo Silveira, Faculdade da Polícia Militar de Santa Catarina

Doutorando em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (ECG/UFSC)); Mestrado em Engenharia Civil (UFSC); Bacharelado em Segurança Pública na Universidade do Vale do Itajaí (Univali); Curso de Formação de Oficiais – Faculdade da Polícia Militar de Santa Catarina (FAPOM); Curriculum Lattes: < http://lattes.cnpq.br/6146290080166038>.

Referências

BONDARUK, Roberson Luiz. Desing Contra o Crime: prevenção situacional do delito através do desing de produtos – Curitiba: FIEP, 2008.
BOTTOMS, A.; P. Wiles. Environmental Criminology. In: The Oxford Handbook of Criminology. Oxford, Oxford University Press, 2002.
BRASIL, Constituição da República Federativa do (1988). http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm (acesso em 21 de fevereiro de 2020).
CARVALHO, Themis Maria Pacheco de. A ocasião faz o ladrão: Como prevenir a delinqüência através do controle situacional. Revista Eletrônica de Ciências Jurídicas. Maranhão, ano 2, n. 2, abr. 2005. Disponível em:
. Acesso em: 10 out. 2015.
GARCÍA-PABLOS de Molina, Antonio. Criminologia: introdução a seus fundamentos teóricos; introdução às bases criminológicas da Lei 9.099/95, Lei dos Juizados Especiais Criminais – 5. ed. rev. e atual. – São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2006.
GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.
HIPÓLITO, Marcello Martinez. Superando o mito do espantalho: uma polícia orientada para a resolução dos problemas de segurança pública. Florianópolis: Insular, 2012.
MARCINEIRO, Nazareno. Polícia Comunitária: construindo segurança nas comunidades. Florianópolis: Insular, 2009.
ROLIM, Marcos. A síndrome da rainha vermelha: policiamento e segurança pública no Século XXI. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed: Oxford, Inglaterra: University of Oxford, Centre for Brazilian Studies, 2009.
SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2000.
TEZA, Marlon Jorge. Temas de Polícia Militar: novas atitudes da Polícia Ostensiva na ordem Pública. Florianópolis: Darwin, 2011.
Publicado
2020-05-31
Como Citar
Quintairos Galvão, T., & Silveira, M. (2020). PREVENÇÃO SITUACIONAL. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP), 3(1), 151-166. https://doi.org/https://doi.org/10.36776/ribsp.v3i1.77