VIOLÊNCIA NO RECÔNCAVO BAIANO: UMA ANÁLISE MULTIVARIADA

  • Luís Henrique Costa Ferreira PCBA
Palavras-chave: Violência, educação, Bahia, análise multivariada, homicídio

Resumo

Esta pesquisa, de caráter exploratório, teve como objetivo estudar as inter-relações entre as variáveis, taxa de matrícula no ensino médio, taxa de matrícula no ensino fundamental, densidade demográfica, rendimento nominal mensal, população ocupada, Índice GINI, PIB per capita e taxa de homicídio, representando as dimensões EDUCAÇÃO, ECONOMIA, TRABALHO E RENDA, DESIGUALDADE SOCIAL e VIOLÊNCIA, com o emprego da análise multivariada. O objeto do estudo foram os municípios que constituem o Território de Identidade do Recôncavo Baiano. Como resultados observou-se que as variações entre os municípios não  são influenciada,s de modo expressivo, pelas taxas de homicídios. Elas são explicadas pelas dimensões TRABALHO E RENDA e EDUCAÇÃO. A dimensão VIOLÊNCIA recebe fortes influências das taxas de homicídios,  dos PIB(s) e das taxas de matrículas no ensino médio. Sendo que a correlação positiva com a última leva a despertar um sinal de alerta sobre o significado dela como indicador de indutor de inclusão social e demonstra que no caso analisado a simples matrícula no ensino não significa que esteja ocorrendo uma política de  educação inclusiva.

Biografia do Autor

Luís Henrique Costa Ferreira, PCBA

Mestre em Segurança ´Pública, Justiça e Cidadania. Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Católica do Salvador (1986), graduação em Bacharelado Em Direito pela Universidade Católica do Salvador (1994) e graduação em Licenciatura Em Matemática pela Universidade Católica do Salvador (1986). Atualmente é Delegado de Policia Civil Estado da Bahia.

Referências

ALBUQUERQUE, Márcio Augusto de et al. Estabilidade em análise de agrupamento: estudo de caso em ciência florestal. Sociedade de Investigações Florestais, Viçosa, v. 30, n. 2, p.257-265, 2006. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2019.
BAHIA. SEPLAN. SEPLAN. Territórios de Identidade. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2019.
BARI, Anasse; CHAOUCHI, Mohamed; JUNG, Tommy. Análise preditiva para leigos. 2. ed. Rio de Janeiro: Alta Books, 2019.
BRASIL. IBGE. Ministério da Economia. Municípios: Municípios de Bahia. 2017. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2019.
BRASIL. Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. Ministério da Cidadania. Bolsa Família: saiba quais são as regras para participar do programa. 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2019.
CALDAS, Matheus. Secretaria de Educação recorre ao MP-BA para combater infrequência escolar em Salvador. Bahia Notícias. Salvador, p. 0-0. 17 set. 2019. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2019.
COSTA, Ivone Freire. Polícia e sociedade: gestão de segurança pública, violência e controle social. Salvador: Edufba, 2005.
FÁVERO, Luiz Paulo; BELFIORE, Patrícia. Manual de análise de dados. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.
FERNANDEZ, José Carrera; LOBO, Luiz Fernando. A criminalidade na região metropolitana de Salvador. Análise Econômica, Porto Alegre, v. 23, n. 44, p.3-37, 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2019
FREI, Fernando. Introdução à análise de agrupamentos: teoria e prática. São Paulo: Unesp, 2006.
GOHN, Maria da Glória. Educação não formal e o educador social: atuação no desenvolvimento de projetos sociais. São Paulo: Cortez, 2013.
GRINGS, Maicon; BAÇO, Fernanda Bezerra; MELLO, Gilmar Ribeiro de. Análise socieconômica da criminalidade no estado do Paraná. In: III CONGRESSO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS – III CONAPE, 3., 2014, Fernando Beltrão. Anais... . Francisco Beltrão: UNIOESTE, 2014. p. 1 - 21. Disponível em: . Acesso em: 3 jan. 2019.
HAIR JUNIOR, Joseph F et al. Análise multivariada de dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.
JABINE, Thomas B.; CLAUDE, Richard P.. Direitos Humanos e Estatística: O arquivo posto a nu. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2007. 552 p. Gilson César Cardoso de Souza.
LARAIA, Roque de Barros, Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.
LOESCH, Claudio; HOELTGEBAUM, Marianne: Métodos estatísticos multivariados. São Paulo, Saraiva, 2012.
ODON, Tiago Ivo. Segurança pública e análise econômica do crime: O desenho de uma estratégia para a redução da criminalidade no Brasil. Ril Brasília, Brasília, v. 55, n. 218, p.33-61, jun. 2018. Disponível em: . Acesso em: 1 ago. 2019.
OLIVEN, Ruben George. Violência e Cultura no Brasil. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010.
PARANÁ. IPARDES - Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Governo do Estado do Paraná. Agrupamento dos municípios paranaenses segundo variáveis sócio-econômicas: uma análise estatística. Curitiba: IPARDES, 1995. 60 p. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2019.
PEREIRA, Júlio Cesar Rodrigues. Análise de dados qualitativos: Estratégias metodológicas para as ciências da saúde, humanas e sociais. 3. ed. São Paulo: Edusp, 2004.
SANTOS, Cristiane Márcia dos; GOMES, Adriano Provezano. Identificação de regiões homogêneas no oferecimento de serviços de saúde pública em Minas Gerais. Bahia Análise e Dados, Salvador, v. 16, p.257-268, set. 2006. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2019.
SILVA, Enio Waldir da. Sociologia da violência. Ijuí: UnijaÍ, 2010.
SILVA, Raphael Rossi; BENIN, Giovani. Análises Biplot: conceitos, interpretações e aplicações. Ciência Rural, Santa Maria, Santa Maria, v. 42, n. 8, p.1404-1412, ago. 2012. Disponível em: . Acesso em: 1 jun. 2019.
SILVESTRE, António Luís. Análise de dados e estatística descritiva. Lisboa: Escolar Editora, 2007. 352 p.
VALADE Bernard; BOUDON, Raymund. Tratado de sociologia, Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1995.
VIAPIANA, Luiz Tadeu. Economia do crime: Uma explicação para a formação do criminoso. Porto Alegre: Age, 2006.
WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da Violência. 2016. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2019.
Publicado
2020-01-10
Como Citar
Ferreira, L. H. (2020). VIOLÊNCIA NO RECÔNCAVO BAIANO: UMA ANÁLISE MULTIVARIADA. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP), 2(2), 150-170. Recuperado de http://ibsp.org.br/ibsp/revista/index.php/RIBSP/article/view/70