A FORÇA LETAL NA AÇÃO POLICIAL

Uma análise sobre o tiro de comprometimento realizado pelo sniper policial e seus reflexos jurídicos

  • Carlos Diego Apoitia Miranda PMSC
  • Rodrigo Panato Waterkemper
Palavras-chave: Uso da força; Sniper policial; Tiro de comprometimento.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo refletir sobre o uso da força letal na atuação da polícia por intermédio do tiro de comprometimento. Essa ação é realizada pelo sniper policial como opção para a resolução da crise. Buscou-se, nesse estudo, compreender a figura do sniper policial e, consequentemente do gerente da crise dentro das literaturas policial e jurídica brasileira, bem como analisar cinco possibilidades acerca da resolução da crise pela atuação do sniper e quais seus reflexos jurídicos. A pesquisa vale-se do método dedutivo, envolvendo a técnica de pesquisa documental indireta, baseando-se também em pesquisa bibliográfica, e o método de procedimento é o monográfico.

Referências

ANTONY, Márcio Moraes; BARBAS, Hélio de Carvalho. O Sniper Policial e o Tiro de Comprometimento: uma proposta de emprego a nível nacional. Marituba: Instituto de Ensino de Segurança do Pará, 2001. Disponível em: Acesso em: 15 jan. 2019.

BETINI, Eduardo Maia; TOMAZI, Fabiano. COT: Charlie Oscar Tango. São Paulo: Ícone, 2010.

BORGES, Fernando Afonso Cardoso. O Tiro de Comprometimento (do sniper) no Gerenciamento de Crises: uma análise jurídica em face do direito penal brasileiro. 2009. Disponível em: Acesso em: 14 fev. 2019.

BRASIL. Advocacia Geral da União. Parecer GM-25. Disponível em: Acesso em: 18 mai. 2019b.

_____. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em: Acesso em: 25 jan. 2019a.

_____. Lei n. 5.172, de 25 de outubro de 1966. Código Tributário Nacional. Dispõe sobre o Sistema Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios. Publicado na DOU em 27 de outubro de 1966. Disponível em: Acesso em: 27 jan. 2019c.

_____. Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Publicado na DOU em 31 de dezembro de 1940. Disponível em: Acesso em: 29 jan. 2019e.

_____. Portaria Interministerial n. 4226, de 31 de dezembro de 2010. Estabelece diretrizes sobre o uso da força pelos agentes de segurança pública. Disponível em: Acesso em: 31 jan. 2019d.

CUNHA, Rogério Sanches. Manual de Direito Penal: parte geral. 4. ed. Salvador: JusPODIVM, 2016.

DELL ANTÔNIA, Valberto. Aspectos Legais do Uso da Força Não Letal na Atividade Policial Militar.Florianópolis: Universidade do Sul de Santa Catarina, 2010. Disponível em: Acesso em: 12 fev. 2019.

ESTEFAM, André; GONÇALVES, Victor Eduardo Rios. Direito Penal Esquematizado: parte geral. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

GRECO, Rogério. Atividade Policial: aspectos penais, processuais penais, administrativos e constitucionais. 4. ed. Niterói: Impetus, 2012.

GRECO, Rogério. Curso de Direito Penal: parte especial. 9. ed. Niterói: Impetus, 2012.

JESUS, Damásio de. Código Penal Anotado. 22. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

LAZZARINI, Álvaro. Estudos de Direito Administrativo. 2. ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 1999.

_____, Álvaro. Poder de Polícia e Direitos Humanos: força policial. São Paulo, n. 30, 2001.

MARCINEIRO, Nazareno; PACHECO, Giovanni Cardoso. Polícia Comunitária: evoluindo para a polícia do século XXI. Florianópolis: Insular, 2005.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. 42. ed. São Paulo: Malheiros, 2016.

MIRABETE, Julio Fabbrini. Código Penal Interpretado. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

MONTEIRO, Roberto das Chagas. Manual de Gerenciamento de Crises. 7. ed. Ministério da Justiça. Brasília: Academia Nacional de Polícia. Departamento de Polícia Federal, 2004.

NETO, Diogo de Figueiredo Moreira. A Segurança Pública na Constituição. Disponível em: Acesso em: 15 fev. 2019.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Código de Conduta para os Encarregados da Aplicação da Lei. Assembleia Geral das Nações Unidas, resolução 34/169, de 17 de dezembro de 1979. Disponível em: Acesso em: 19 jan. 2019a.

_____. Princípios Básicos Sobre o Uso da Força e Armas de Fogo. Assembleia Geral das Nações Unidas, resolução 34/169, de 17 de dezembro de 1979. Disponível em: Acesso em: 19 jan. 2019b.

PEGORARO, Bruno Régio. Tiro de Comprometimento (Sniper): aspectos penais. A Força Policial. São Paulo, jul. de 2008. Disponível em: Acesso em: 20 fev. 2019.

PIERANGELI, José Henrique; ZAFFARONI, Eugênio Raúl. Manual de Direito Penal Brasileiro: parte geral. 10. ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2013.

ROSA, Aurélio José Pelozato da et. al. Manual de Técnicas de Polícia Ostensiva da PMSC. 3. ed. Florianópolis: Polícia Militar do Estado de Santa Catarina, 2014. Disponível em: Acesso em: 12 fev. 2019.

SALIGNAC, Angelo Oliveira. Negociação em Crises: atuação policial na busca da solução para eventos críticos. São Paulo: Ícone, 2011.

SANTOS, Gilmar Luciano. Sniper Policial: quem autoriza o disparo letal? Uma análise jurídica. 1. ed. Belo Horizonte: Abril, 2011.

SILVA, Marco Antônio da. Gerenciamento de Crises Policiais. Curitiba: Editora Intersaberes, 2016.

SOUZA, Wanderley Mascarenhas de. Gerenciamento de Crises: negociação e atuação de Grupos Especiais de Polícia na solução de eventos críticos. São Paulo: Polícia Militar do Estado de São Paulo, 1995. Disponível em: Acesso em: 15 jan. 2019.
Publicado
2019-07-01
Como Citar
Apoitia Miranda, C., & Waterkemper, R. (2019). A FORÇA LETAL NA AÇÃO POLICIAL. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP), 2(1), 9-24. Recuperado de http://ibsp.org.br/ibsp/revista/index.php/RIBSP/article/view/52