CICLO COMPLETO DE POLÍCIA E SUA EFICIÊNCIA NA GESTÃO E INTEGRAÇÃO DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA

  • Renan Delei Herrero Policial Militar
  • Nair Bastos de Rezende Godinho Academia de Polícia Militar de Goiás
Palavras-chave: Segurança Pública. Ciclo Completo de Polícia. Termo Circunstanciado de Ocorrência

Resumo

O presente artigo tem a finalidade de analisar o atual sistema policial brasileiro de ciclo incompleto de polícia sob a ótica da gestão pública eficiente, bem como da necessidade de mudança para a implantação do ciclo completo de polícia que tem produzido melhores resultados no combate à criminalidade. Para isso foi realizada pesquisa teórica por meio de livros, artigos, consulta em trabalhos já realizados e também pesquisa de campo por meio de questionário aplicado a policiais militares em cursos no Comando da Academia de Polícia Militar de Goiás. Por meio da análise teórica foi possível verificar que nos países que adotam o ciclo completo de polícia as taxas de homicídios são menores e os índices de elucidação criminal são maiores do que os encontrados no Brasil, o que demonstra uma maior eficiência deste modelo policial, contrapondo ao sistema de ciclo incompleto adotado pelo Brasil. Além disso, por meio da pesquisa de campo foi possível concluir que a grande maioria dos policiais questionados são a favor da implantação do ciclo completo de polícia. Portanto, recomenda-se que sejam despendidos esforços das autoridades competentes a fim de analisar a possibilidade de reforma no atual modelo policial do Brasil, de modo a produzir melhores resultados com a utilização de menos recursos públicos.

Biografia do Autor

Renan Delei Herrero, Policial Militar

Aluno do Curso de Formação de Oficiais – 45ª Turma - do Comando da Academia da Polícia Militar de Goiás (CAPM), e-mail: renanherrero@hotmail.com

Nair Bastos de Rezende Godinho, Academia de Polícia Militar de Goiás

Professora do Programa de Pós-Graduação e Extensão do Comando da Academia de Polícia Militar de Goiás (CAPM), e-mail: nairbastos@hotmail.com.

Referências

BAYLEY, David H. Padrões de policiamento: uma análise internacional comparativa. 2 eds. São Paulo: Edusp, 2002.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em 01 de jul. 2018.

______. Câmara dos Deputados. Projeto de emenda constitucional nº. 430/2009. Altera a Constituição Federal para dispor sobre a Polícia e Corpos de Bombeiros dos Estados e do Distrito Federal e Territórios, confere atribuições às Guardas Municipais e dá outras providências.
Disponível em: . Acesso em 01 de jul. 2018.

______. Câmara dos Deputados. Projeto de emenda constitucional nº. 431/2014. Acrescenta ao art. 144 da Constituição Federal parágrafo para ampliar a competência dos órgãos de segurança pública que especifica, e dá outras providências.
Disponível em: . Acesso em 02 de dez. 2018.

______. Senado Federal. Projeto de emenda constitucional nº. 102/2011. Altera dispositivos da Constituição Federal para permitir à União e aos Estados a criação de polícia única e dá outras providências.
Disponível em: . Acesso em 01 de jul. 2018.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 24. Ed. São Paulo: Atlas, 2014.

FENAPEF. Entenda o ciclo completo de polícia, 30 de outubro de 2015, federação nacional dos políciais federais. Disponível em: . Acesso em: 01 de jul. 2018.

FÓRUM SEGURANÇA. Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2017. Disponível em: . Acesso em: 03 de ago. 2018.

GOIÁS. Estatuto da Polícia Militar de Goiás. Disponível em: . Acesso em 03 de ago. 2018.

GOIÁS. Dispõe sobre os critérios e as condições de promoção dos oficiais da ativa da Polícia Militar do Estado de Goiás e dá outras providências. Disponível em: < http://www.gabinetecivil.goias.gov.br/leis_ordinarias/1975/lei_8000.htm>. Acesso em 09 de nov. 2018.

GOIÁS. Institui o Plano de Carreira de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás e dá outras providências.. Disponível em: . Acesso em 09 de nov. 2018.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Atlas da violência 2017. Disponível em: . Acesso em: 21 de jul. 2018.

LIMA, Rogério Fernandes. Polícia de ciclo completo: uma necessidade. Jus Brasil. Disponível em: . Acesso em: 01 de jul. 2018.

MAXIMIANO, Antônio César Amaru. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. São Paulo: Atlas, 2002.

MENDONÇA, Renata. Está na hora de mudar a estrutura da polícia brasileira? 11 de fevereiro de 2017, BBC, News Brasil. Disponível em: . Acesso em: 01 de jul. 2018.

ROSA, Paulo Tadeu Rodrigues. Ciclo completo de polícia e a falácia da unificação. Disponível: . Acesso em: 01 de jul. 2018.

SAPORI, Luis Flávio. Como implantar o ciclo completo de polícia no Brasil. Revista Brasileira de Segurança Pública. São Paulo, v. 10, Suplemento Especial, p.50-58, Fev/Mar 2016.

SOUDAPAZ. Instituto sou da paz. Onde mora a impunidade? Porque o Brasil precisa de um indicador nacional de esclarecimento de homicídios. Instituto SoudaPaz, dez de 2017. Disponível em: . Acesso em: 02 de jul. 2018.

SSPGO. Conquista histórica: academia da polícia militar passa a ser escola de pós-graduação. Disponível em: . Acesso em: 03 de ago. 2018.

TJGO. Provimento nº 18 de 15 de julho de 2015. Disponível em: . Acesso em 03 de ago. 2018.
Publicado
2019-07-03
Como Citar
Herrero, R., & Rezende Godinho, N. (2019). CICLO COMPLETO DE POLÍCIA E SUA EFICIÊNCIA NA GESTÃO E INTEGRAÇÃO DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP), 2(1), 49-65. Recuperado de http://ibsp.org.br/ibsp/revista/index.php/RIBSP/article/view/50