CONTRIBUIÇÕES DA TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL NA PROMOÇÃO DA SAÚDE DOS POLICIAIS MILITARES

Palavras-chave: Terapia cognitiva, Saúde, Policiais militares

Resumo

A utilização da terapia cognitivo-comportamental (TCC) na promoção da saúde psíquica de profissionais das mais diversas categorias têm se ampliado nos últimos anos. Entretanto, os policiais militares não têm sido alvo de interesse de muitos estudiosos no contexto brasileiro, talvez em virtude de características tradicionalmente associadas à corporação (hierarquia, disciplina, resistência a mudanças), bem como, devido a restrição ao acesso de pessoas externas, dificultando o desenvolvimento de pesquisas relacionadas a organização. O objetivo deste estudo foi investigar a contribuição da terapia cognitivo-comportamental na promoção da saúde mental dos policiais militares a partir da consulta as principais bases de dados na área (Biblioteca Virtual em Saúde -BVS, Google Acadêmico, Pubmed e Scielo), publicados entre 2006 e 2019, em português, utilizando descritores específicos. Após a aplicação dos critérios de inclusão/exclusão, foram selecionados 12 artigos. Tal levantamento indicou um interesse escasso, embora crescente, sobre o tema. Entretanto, a TCC não tem se apresentado como uma abordagem psicológica que se destaque no que diz respeito à promoção da saúde mental dos policiais militares.

 

 

Biografia do Autor

Sérgio José Lisboa Costa, Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Psicologia pelo Centro universitário do Rio Grande do Norte (Uni-RN/2010). Especialização em Terapia Cognitivo-Comportamental pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN/2019). Tem experiência na área de Psicologia Clínica, com ênfase na abordagem Cognitivo-Comportamental. Trabalha como psicólogo no Centro Clínico da Polícia Militar do Rio Grande do Norte (2014). Numa vertente mais voltada para a educação, possui graduação em Letras/Espanhol pelo Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN/2016).

CV: http://lattes.cnpq.br/6420731007117638

Denise Pereira Rego, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1991), mestre em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo (2000) e doutora em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo (2007). Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e desenvolve estudos na área de Psicologia do Trabalho e das Organizações e Psicologia Social, com ênfase em Fatores Humanos no Trabalho, atuando principalmente nos seguintes temas: saúde ocupacional, condições e processos de trabalho, humanização da assistência e dinâmica de grupo.

CV: http://lattes.cnpq.br/9844373394796279

 

Referências

BAHLS, S. C.; NAVOLAR, A. B. Temas em Psicoterapia e Psicologia. Terapia cognitivo-comportamentais: conceitos e pressupostos teóricos. Curitiba, jun, 2010. Disponível em: https://psicoterapiaepsicologia.webnode.com.br/news/terapia-cognitivo-comportamentais-conceitos-e-pressupostos-teoricos/. Acesso em: 07 jun. 2019.

BECK, Judith S. Terapia cognitivo-comportamental: teoria e prática. Tradução: Sandra Mallmann da Rosa. - 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

CECARECHI, G.; SCATOLIN, H. A linha tênue entre combater a violência e o sofrimento psíquico: O ambiente laboral da Polícia Militar e a Saúde Mental. Revista espacios. Vol. 38 (N° 08), 2017. Disponível em: https://www.revistaespacios.com/a17v38n08/a17v38n08p30.pdf. Acesso em: 07 jun. 2019.

CLEMENTE, A.; LAUREANO, L.; OLIVEIRA, L.; EVANGELISTA, P.; AMARAL, W. Os transtornos mentais em policiais militares: causas, consequências e soluções. Revista Brasileira Militar de Ciências. n. 8. Março. 2018. Disponível em: https://rbmc.emnuvens.com.br/rbmc. Acesso em: 07 jun. 2019.

COSTA, T.; AMARAL, E. Adoecimento psicológico: um risco silencioso enfrentado pelo policial militar. Curso de pós-graduação em polícia e Segurança Pública de Goiás, 2018.

COSTA, M.; ACCIOLY JÚNIOR, H.; OLIVEIRA, J.; MAIA, E. Estresse: diagnóstico dos policiais militares em uma cidade brasileira. 2007. Disponível em: https://iris.paho.org/handle/10665.2/7876. Acesso em: 07 jun. 2019.

COUTO, G.; BRITO, E.; SILVA, A.; LUCCHESE, R. Saúde mental do policial militar: Relações interpessoais e estresse no exercício profissional. Psicologia argumento. Curitiba. v. 30. n. 68. 2012. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/psicologiaargumento/article/view/20507. Acesso em: 07 jun. 2019.

DANTAS, M., BRITO, D.; RODRIGUES, P.; MACIENTE, T. Avaliação de estresse em policiais militares. Psicologia: Teoria e Prática. 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872010000300006. Acesso em: 07 jun. 2019.

FRAGA, C. Peculiaridades do trabalho policial militar. Revista Virtual Textos & Contextos, n° 6, dez. 2006. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/view/1033. Acesso em: 07 jun. 2019.

KNAPP, P. Terapia Cognitivo-comportamental na prática psiquiátrica. Porto Alegre: Artmed, 2004.

LIMA, F.; BLANK, L.; MENEGON, F. Prevalência de Transtorno Mental e Comportamental em Polícias Militares/SC, em Licença para Tratamento de Saúde. Psicologia: Ciência e Profissão. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1414-98932015000300824&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 07 jun. 2019.

NOGUEIRA, C.; CRISÓSTOMO, K.; SOUZA, R.; PRADO, J. A importância da psicoeducação na terapia cognitivo – comportamental: uma revisão sistemática. Revista Hígia, v.2, n. 1 (2017). Disponível em: http://fasb.edu.br/revista/index.php/higia/article/view/190/211. Acesso em: 07 jun. 2019.

OLIVEIRA, K.; SANTOS, L. Percepção da saúde mental em policiais militares da força tática e de rua. Sociologias. vol.12, nº 25. Porto Alegre. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-45222010000300009&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 07 jun. 2019.

PINHEIRO, L.; FARIKOSKI, Camila. Avaliação do nível de estresse de policiais militares. Revista de Psicologia da IMED. V. 08, n. 1, 2016. Disponível em: https://seer.imed.edu.br/index.php/revistapsico/article/view/1250. Acesso em: 07 jun. 2019.

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Manual Básico de Policiamento Ostensivo da Polícia Militar. São Paulo: Setor Gráfico do CSM/Mint, 1997.

SILVA, M.; VIEIRA, S. O processo de trabalho do militar estadual e a saúde mental. Saúde e Sociedade. Vol.17. n. 4. São Paulo. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-12902008000400016&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 07 jun. 2019.

SILVA, J. Formação policial-militar no século XXI: diagnóstico e perspectivas. Natal, RN: Fundação José Augusto, 2017.

WRIGHT, J. Aprendendo a terapia cognitivo-comportamental: um guia ilustrado. Tradução Mônica Giglio Armando. Porto Alegre: Artmed, 2008.
Publicado
2021-01-04
Como Citar
Lisboa Costa, S., & Rego, D. (2021). CONTRIBUIÇÕES DA TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL NA PROMOÇÃO DA SAÚDE DOS POLICIAIS MILITARES. Revista Do Instituto Brasileiro De Segurança Pública (RIBSP) - ISSN 2595-2153, 4(8), 113-122. https://doi.org/https://doi.org/10.36776/ribsp.v4i8.117